SERVO DO CENTURIÃO

 

Pr. José Antônio Corrêa

 

TEXTO: LUCAS 7.1-10

1 E, depois de concluir todos estes discursos perante o povo, entrou em Cafarnaum. 2 E o servo de um certo centurião, a quem muito estimava, estava doente, e moribundo. 3 E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo. 4 E, chegando eles junto de Jesus, rogaram-lhe muito, dizendo: É digno de que lhe concedas isto, 5 Porque ama a nossa nação, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. 6 E foi Jesus com eles; mas, quando já estava perto da casa, enviou-lhe o centurião uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres debaixo do meu telhado. 7 E por isso nem ainda me julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará. 8 Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. 9 E, ouvindo isto Jesus, maravilhou-se dele, e voltando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé. 10 E, voltando para casa os que foram enviados, acharam são o servo enfermo.

 

INTRODUÇÃO:

1. A cidade de Cafarnaum se localizava na praia noroeste do mar da Galiléia. Seu nome vem de duas palavras hebraicas Mwxn rpk (Kaper naoum) – "vila de Naum". É possível que esta cidade tenha recebido este nome em homenagem ao profeta Naum, autor do livro que leva o seu nome. Embora Cafarnaum não tenha sido mencionada no Velho Testamento, tornou-se muito importante nos dias de Jesus em virtude de alguns fatores:

a.    Era sede de um coletor de impostos;

b.    Havia nela a presença de um centurião, e consequentemente um destacamento de 100 soldados romanos, Mt 8.5.

c.    Jesus fez dela seu quartel general. Tornou-se conhecida com "sua cidade", Mt 9.1.

2. Detalhe importante a considerarmos aqui é o fato de que Jesus condenou a cidade pela sua falta de fé e predisse sua queda, comparando-a com Sodoma - cidade símbolo do juízo divino no Velho Testamento, em virtude do seu agravante estado pecaminoso, "23 E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o inferno descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. 24 Contudo, eu vos digo que no dia do juízo haverá menos rigor para a terra de Sodoma do que para ti", Mt 11.23-24.

3. Foi em Cafarnaum que Jesus teve contato com o centurião romano, que foi reconhecido pelo mestre como um homem de admirável fé. Sua fé ficou demonstrada em sua busca a Jesus não para si mesmo, mas para seu servo que jazia "doente e moribundo".

 

PODEMOS VER NA VIDA DESTE HOMEM ALGUMAS VIRTUDES DE ALGUÉM QUE BUSCA A JESUS:

 

1. LIBERALIDADE

1. "Ele mesmo nos edificou a sinagoga". Esta frase nos mostra que o centurião era liberal em suas contribuições para o reino de Deus. Havia investido recursos na edificação da "igreja" dos judeus.

2. Muitos de nós embarramos na questão do "dar", do "contribuir". Nos esquecemos do ensino de Paulo, que assevera que "coisa mais bem-aventurada é dar do que receber", At 20.35. Na verdade é preferível ter para dar, do que pedir por não ter!

a) A avareza do mundo atual. Todos querem ajuntar somente para si.

b) Textos da Palavra:

Hc 2.9, "Ai daquele que, para a sua casa, ajunta cobiçosamente bens mal adquiridos, para pôr o seu ninho no alto, a fim de se livrar do poder do mal!" Em sua maldade, o homem tem acumulado riquezas sem escrúpulos! Não importa se os menos favorecidos estão sendo massacrados, pisoteados, esfacelados, esfomeados! Contanto que o "saco da ganância" continue a encher-se, o resto não importa!

Lc 6.38, "Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo". Para o filho de Deus em suas transações comerciais, há limites! Nossos parâmetros devem estar sempre além do exigido. Não podemos nos esquecer que nossa forma de conduta certamente determinará nossa colheita espiritual.

Mt 6.19-21, "19 Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. 21 Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração". Não devemos acumular por ganância, bens materiais na terra, uma vez que estes bens sempre estarão sob risco de roubo e corrosão! Porém o melhor tesouro que podemos acumular é o tesouro celestial, o investimento no banco de Deus, onde não corremos qualquer risco inflacionário, ameaça de ladrões, ferrugens, desgaste, etc.

3. Sejamos liberais em nossa contribuição para Deus e para os necessitados!

 

2. HUMILDADE

1. "não sou digno de que entres debaixo do meu telhado", "nem ainda me julguei digno de ir ter contigo". Sua humildade é claramente vista em seu diálogo com o Senhor. Observe que ele era um soldado graduado do exército romano, mas seu alto cargo não o tornou um homem prepotente e orgulhoso.

2. Deus não compartilha com o arrogante e presunçoso. Bem disse o escritor de Provérbios: "Todo homem arrogante é abominação ao Senhor; certamente não ficará impune", Pv 16.5. A palavra "abominação", vem do termo hebraico hbewt - tow‘ebah e significa: "uma coisa repugnante", "que causa ânsia de vômito". É desta forma que Deus vê o orgulhoso, o arrogante e presunçoso. Seu comportamento é abominável ao Senhor.

a) O orgulho permeia também as relações humanas. É preciso aprender a ser humilde para se relacionar bem com as pessoas e receber o melhor de Deus.

b) Textos da Palavra:

Mt 11.29, "Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas". Jesus não apenas nos ensinou os princípios da humildade, mas viveu de maneira humilde, sendo-nos o exemplo. Na certa precisamos imitá-lo! Lembre-se de que Ele, mesmo sendo o Deus Eterno, humilhou-se assumindo a forma humana: "5 Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, 7 mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; 8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz", Fp 2.5-8.

1 Pe 5.6, "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte". A humilhação diante de Deus, com certeza provocará nossa exaltação diante dos homens. Porém este princípio funciona ao contrário para os soberbos, "A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda", Pv 16.18.

Sl 138.6, "Ainda que o Senhor é excelso, contudo atenta para o humilde; mas ao soberbo, conhece-o de longe. A humildade nos levará a uma comunhão com o Senhor, uma vez que Ele atenta para o humilde. O verbo "atentar", vem do termo grego "har - ra’ah" e significa "ver", "perceber", "considerar", "apresentar-se", "mostrar-se". Isto nos mostra que aquele que anda em humildade na presença do Senhor não ficará sem ser notado por Ele!

3. No reino de Deus não há lugar para presunçosos e orgulhosos! Somente os humildes de espírito herdarão o reino: "Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus", Mt 5.3.

 

3. SENSO DE AUTORIDADE

1. "...dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz". Embora o centurião fosse alguém investido de autoridade, devido a sua posição como líder do destacamento de soldados romanos, colocou-se debaixo da autoridade do supremo Senhor, Jesus Cristo!

2. Não há coisa pior para nosso relacionamento com Deus, do que o desrespeito à autoridade constituída! Por esta razão Miriã ficou leprosa diante da congregação de Israel: "1 Ora, falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cuchita que este tomara; porquanto tinha tomado uma mulher cuchita. 2 E disseram: Porventura falou o Senhor somente por Moisés? Não falou também por nós? E o Senhor o ouviu. 3 Ora, Moisés era homem mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra. 4 E logo o Senhor disse a Moisés, a Arão e a Miriã: Saí vos três à tenda da revelação. E saíram eles três. 5 Então o Senhor desceu em uma coluna de nuvem, e se pôs à porta da tenda; depois chamou a Arão e a Miriã, e os dois acudiram. 6 Então disse: Ouvi agora as minhas palavras: se entre vós houver profeta, eu, o Senhor, a ele me farei conhecer em visão, em sonhos falarei com ele. 7 Mas não é assim com o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa; 8 boca a boca falo com ele, claramente e não em enigmas; pois ele contempla a forma do Senhor. Por que, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés? 9 Assim se acendeu a ira do Senhor contra eles; e ele se retirou; 10 também a nuvem se retirou de sobre a tenda; e eis que Miriã se tornara leprosa, branca como a neve; e olhou Arão para Miriã e eis que estava leprosa", Nm 12.1-10. Há hoje muitos leprosos espirituais devido ao espírito rebelde que permeia nossa geração de crentes!

a) A falta de respeito dos dias atuais. A rebelião contra os mais velhos, contra os pais, contra autoridades.

b) Textos:

Rm 13.1, "Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus". Observe que toda autoridade constituída tem o dedo de Deus! Ninguém poderá ficar em posição de autoridade sem a permissão dEle. Se almejamos ser abençoados no Reino, precisamos estar sujeitos à autoridade sem murmuração e contendas. Existem crentes que nunca se submetem às autoridades constituídas. São eternos rebeldes queixosos!

Rm 13.2, "Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação". Na verdade, toda resistência a uma autoridade constituída, é resistência contra Deus. Quando isto ocorre conosco, abrimos tremenda brecha ao diabo e seus demônios para nos atacar. Nossa vida, nossos bens e nossa família ficam vulneráveis!

Hb 13.7, "Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil". Se precisamos nos submeter e obedecer as autoridades terrenas, muito mais precisamos nos submeter às autoridades espirituais, devidamente constituídas sobre nós. Observe a redundância no versículo: "obedecei... ...sendo-lhes submissos". Observe também a conclusão do versículo: "...porque isso não vos seria útil".

 

4. GRANDE FÉ NO PODER DE JESUS

1. "...dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará". "Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé". A fé inigualável do centurião é vista em sua maneira de dirigir-se a Jesus. Para ele não haveria necessidade do Senhor ir até a sua casa, impor as mãos sobre seu servo, fazer uma cerimoniosa oração, para que este recebesse a cura. Bastava uma palavra, e pronto!

2. A fé é um dos elementos fundamentais para a vida cristã. É por esta razão que Jesus afirmou a um pai em desespero: "...tudo é possível ao que crê", Mc 9. 23.

a) A fé como meio de obter coisas de Deus. A fé como meio de se obter a salvação.

b) Textos:

Hb 11.6, "De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus, creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam". Deus não se agrada daqueles que não demonstram uma vida de fé! Podemos dizer que o elemento fundamental da nossa vida em Deus é a fé nEle e em sua Palavra. Jamais alguém poderá alcançar o favor de Deus mostrando uma atitude incrédula nas coisas espirituais!

Mt 15.28, " Então respondeu Jesus, e disse-lhe: ó mulher, grande é a tua fé! seja-te feito como queres. E desde aquela hora sua filha ficou sã". Temos aqui o exemplo de fé da mulher siro-fenícia. Mesmo sendo gentia e sabendo que podia ser excluída das bênçãos relativas ao povo judeu, ela insistiu com o Senhor dizendo que ficaria contente com o mínimo que pudesse obter – "Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos", v. 27. Isto lhe proporcionou a bênção da cura de sua filha, e o reconhecimento de sua "grande fé" pelo Senhor.

Mc 5.34, "E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal". Esta mulher sofria de um fluxo de sangue há muitos anos. Já havia gastado tudo quanto possuía, sofrido nas mãos de médicos, e cada vez estava pior. Porém devida à sua fé, que a motivou tocar nas vestes de Jesus, sua doença foi instantaneamente curada.

3. De fato, para vivermos a vida cristã é necessário praticar a fé!

 

CONCLUSÃO:

1. Se você, deseja ser abençoado por Deus, procure desenvolver as mesmas virtudes do centurião romano. É preciso que você:

a) Seja liberal para com os necessitados.

b) Seja humilde em seu relacionamento com as pessoas e ser humilde diante de Deus.

c) Seja respeitador daquelas pessoas que estão em autoridade sobre tua vida.

d) Desenvolva a fé necessária para receber as bênçãos de Deus, mas principalmente a maior bênção, que é a salvação de tua alma.